Jogo de Responsabilidade

Introdução ao Problema do Vício em Jogos

O vício em jogos é o desejo incontrolável de continuar a jogar, mesmo que isso signifique perder todo o dinheiro em apostas. O jogo estimula o sistema de recompensa do cérebro e leva o apostador a hábitos compulsivos e comportamentos que podem comprometer a sua vida.

Entre os hábitos adquiridos estão: perseguir apostas que resultam em perdas, ocultar o comportamento inadequado da família e amigos, acumular dívidas, acabar com as economias e até mesmo recorrer a roubos e fraudes para sustentar o vício.
Os apostadores devem buscar ajuda antes que o comportamento se torne um hábito, mas caso já estejam em situação difícil, poderão contar com tratamento profissional.

01. Como Não Cair no Vício

Os problemas com jogos de azar podem acontecer a qualquer pessoa e em qualquer momento da vida. O vício é progressivo e tem repercussões no âmbito psicológico, físico, financeiro e social e traz consequências negativas. É importante conhecer os mecanismos mais interessantes para evitar esse problema.

  • Defina as Verificações – o jogador pode administrar o tempo que permanece online. Muitos sites oferecem essa ferramenta que ajuda a gerir a quantidade de tempo que você joga. Quando a verificação de realidade surge na tela é sinal de que chegou o momento de parar.
  • Definir Limites de Depósito – você pode estabelecer limites financeiros que podem ser definidos por um período de tempo que varia de diário a mensal, e podem ser diminuídos, aumentados e totalmente removidos.
  • Ver Histórico de Atividades – para permitir que você acompanhe a sua atividade, você poderá acessar o histórico das suas transações, depósitos e retiradas. Isso é essencial para perceber o montante de dinheiro que está a sair da sua conta.
  • Faça um intervalo / intervalos – Essa é uma ferramenta que permite aos clientes que possam regular melhor a sua atividade de jogo, ao excluir-se por um período de tempo de acordo com as suas necessidades. Você pode definir um período de intervalo de 24 horas a 6 semanas.
  • Autoexclusão – você tem a capacidade de se autoexcluir de cada site. A autoexclusão pode ser aplicada para qualquer coisa, desde dias a anos. Depois de acessar essa ferramenta a empresa deve devolver todo o seu dinheiro e encerrar a sua conta
  • Controles de jogo automático – Se você gosta de jogar e usar o recurso de jogo automático, será solicitado que você selecione a sua aposta e um limite de perda antes de começar. Você sempre terá a opção de parar / pausar o jogo.

Qualquer pessoa que suspeite que é viciada em jogos de azar deve procurar ajuda. Os melhores casinos da web oferecem um suporte adequado e podem encaminhá-lo para o tratamento adequado.

02. Sinais Que Você Pode ser Viciado em Jogos de Azar

Não há nada errado em apostar de vez em quando, afinal de contas a maioria das pessoas utiliza o casino online como um ótimo passatempo e não há problema algum nisso. No entanto, uma pequena parcela de jogadores pode desenvolver um transtorno, isso depende do comportamento frente às apostas.

Muitas organizações no mundo concentram as suas ações para impedir o vício e oferecem critérios técnicos para que possamos reconhecer os comportamentos inadequados. Vamos apresentar abaixo os parâmetros que estão presentes no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, conhecido como DSM-5:

  • O indivíduo precisa jogar com quantias crescentes de dinheiro para sentir a excitação desejada de jogar.
  • As tentativas de reduzir ou parar de jogar causam inquietação ou irritabilidade.
  • Falham repetidamente nos esforços para controlar ou interromper os jogos.
  • Estão frequentemente preocupados com jogos de azar.
  • O jogo é usado como uma forma de lidar com sentimentos de angústia.
  • Eles perseguem as suas perdas ao apostar mais para tentar recuperar o dinheiro perdido.
  • Eles mentem para os seus entes queridos para esconder o quanto jogam.
  • As suas atividades de apostas prejudicaram ou causaram a perda de um relacionamento importante, emprego ou oportunidade educacional.
  • Eles têm contado com terceiros para lhes fornecer dinheiro a fim de cobrir as suas obrigações financeiras depois de perder dinheiro com o jogo.

Exibir um ou dois desses comportamentos não é suficiente para que se possa sugerir um problema sério. Um transtorno é considerado leve quando de 4 a 6 desses critérios se aplicam a você; caso se apliquem 6 o caso é considerado moderado; pessoas com 8 ou mais estão com um problema grave.

Caso ainda tenhas dúvidas sobre a sua situação em relação aos jogos, existem outros recursos interessantes como a autoavaliação. Muitos sítios web sugerem que responder a algumas perguntas pode ajudá-lo. Abaixo temos um questionário muito utilizado e ao responder “sim” a qualquer uma dessas perguntas você deverá buscar apoio:

  • Joga sozinho durante longos períodos, se isola do trabalho e de outras atividades para fazer isso?
  • Sente necessidade de aumentar a aposta para obter a emoção que busca?
  • Sofre com bruscas alterações de humor, irritabilidade e até agitação durante as partidas?
  • Sente que o jogo serve como válvula de escape para outras questões ou problemas da sua vida?
  • Esconde as suas perdas da família e amigos?
  • Já tentou diminuir o tempo de apostas, mas não teve sucesso?
  • Já tentou algo desonesto para continuar a jogar?
  • Já pediu dinheiro emprestado para continuar as apostas?
  • Já vendeu algum bem para pagar dívidas de jogo?
  • Já escondeu da sua família e amigos que está a jogar?
  • Se sente isolado por causa do jogo?
  • Já voltou a jogar para recuperar as perdas?

Esse teste não fornece um diagnóstico, não substitui uma avaliação profissional, mas pode ajudá-lo a perceber se o comportamento diante dos games pode ser patológico ou não.

Qualquer pessoa que suspeite ser viciada em jogos de azar, deve receber ajuda. Os fornecedores de jogos têm a responsabilidade de desenvolver políticas e programas para lidar com esse problema. A pesquisa, o tratamento e a prevenção precisam ser encorajados.

03. Onde Obter Ajuda

Se você ou algum ente querido reconhecer que pode estar viciado em jogos de azar, talvez seja a hora de buscar ajuda. Não há razão para esperar ao invés de agir para acabar com esse problema de uma vez, está claro que o vício pode ser tratado com sucesso.

Sabemos que parar de jogar não é uma tarefa fácil, mas pode ser feito com ajuda de programas sólidos de tratamento. A recuperação é difícil, mas certamente tudo fica mais simples quando se tem acesso às informações. Veja a seguir alguns órgãos nacionais e internacionais que podem ajudá-lo com os problemas com apostas:

• Gamblers Anonymous: os jogadores podem acessar a página https://www.gamblersanonymous.org para entrar em contacto com homens e mulheres que compartilham de uma experiência em comum: o vício em jogos. O site oferece recursos como salas, fóruns e chat para quem busca os serviços do órgão.

• Gamanon: sob o domínio http://gamanon.org.uk o órgão oferece reuniões onde as pessoas podem compartilhar histórias e descobrir que não estão sozinhas com os seus problemas com jogos.

• Bettors Anonymous: essa é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham a experiência com jogos a fim de ajudar os viciados a recuperar a autoestima. Esse é um programa de recuperação de 12 passos e que tem trazido ótimos resultados para os participantes. O site http://www.bettors-anonymous.org/ está completo e cheio de ótimos recursos.

• SAHMSA: a sigla de Substance Abuse and Mental Health Service é um órgão norte americano responsável por melhorar a qualidade e disponibilidade de tratamento e serviços de reabilitação. O site https://www.samhsa.gov/ disponibiliza diversas informações que podem ajudar apostadores que estão a sofrer com o problema.

• Gamcare: oferece suporte e informações, isso inclui uma área específica para os amigos e familiares que de alguma forma foram afetados pelo problema. A página https://www.gamcare.org.uk oferece suporte por telefone e chat, além de um fórum moderado.

• Linha Vida: o Serviço de Aconselhamento Psicológico de Portugal é anónimo, gratuito e confidencial. O trabalho é exclusivo para atendimento às pessoas com comportamentos aditivos e dependências, nomeadamente as dependências de jogo. Espaço de aconselhamento telefónico – 1414 (a funcionar todos os dias úteis, das 10 às 18 horas). Espaço de aconselhamento por e-mail – [email protected] (disponível 24h por dia).

• Instituto de Apoio ao Jogador: Esse instituto funciona no regime de voluntariado e dirige-se às pessoas com dependência e problemas com jogos e estende-se aos familiares. Você encontra no sítio web http://www.iaj.pt, informações sobre problemas de jogo, prevenção, diagnóstico, sugestões, intervenção, tratamento, acompanhamento aos jogadores ou familiares e reencaminhamento.

O problema com vício geralmente está associado a transtornos de humor. Muitos jogadores sofrem também por problemas de abuso de substância, estresse, depressão e transtorno bipolar. Para superar o problema, as causas subjacentes deverão ser abordadas e isso pode ser feito através do tratamento profissional adequado.

Embora jogadores compulsivos precisem do apoio da família e de amigos, a decisão de parar é deles. É importante que eles sejam incentivados a buscar ajuda e que você possa contribuir para essa mudança.

04. Resumo

O vício em jogos é progressivo e pode ter consequências psicológicas, físicas e sociais. Tal como acontece com outros tipos de vício, as complicações podem levar a desânimo, depressão e até suicídio. Por causa disso, a compulsão por apostas se tornou uma preocupação de saúde pública em muitos países.

Qualquer pessoa que suspeite que é viciada em jogos de azar deve buscar ajuda para ser encaminhada ao tratamento adequado. As empresas de jogos de azar têm a responsabilidade de desenvolver políticas de controlo, prevenção e encorajar o tratamento e as empresas regulamentadas no país estão preparadas para essa demanda.